Brasil encerra etapa de Brasília da Liga das Nações com vitória por 3 a 0 sobre a Sérvia

Publicado em: 19 DE JUNHO

Brasil encerra etapa de Brasília da Liga das Nações com vitória por 3 a 0 sobre a Sérvia
União do Brasil na vitória sobre a Sérvia (Créditos: Wander Roberto/Inovafoto/CBV )

De Brasília (DF) – 19.06.2022

 A seleção feminina fez a festa da torcida em Brasília (DF) no encerramento da segunda etapa da Liga das Nações. Neste domingo (19.06), venceu a Sérvia por 3 sets a 0 (25/21, 25/9 e 25/21), no ginásio Nilson Nelson, fechando a etapa com três vitórias (também superou Holanda e Turquia) e uma derrota (Itália). Pri Daroit, Kisy e Gabi foram as maiores pontuadoras do Brasil, com 14 acertos cada.

A terceira etapa acontece em Sofia, na Bulgária, entre os dias 28 de junho e 3 de julho.

 Declarações em vídeo

Nyeme, líbero da seleção feminina

Marcelo Hargreaves, diretor da Superliga e Novos Negócios da CBV

Galeria de fotos

https://cbv.com.br/galeria/2507/brasilia-df---19.06.2022---brasil-x-servia---liga-das-nacoes-feminina

Nyeme, líbero do Brasil: “Estou muito feliz. Espero fazer ótimas partidas e ajudar o Brasil da melhor maneira possível. Minha família estava no ginásio e isso também foi muito especial.  Foi uma boa vitória contra a Sérvia, mas sabemos que o trabalho continua e precisamos evoluir cada vez mais. A Liga das Nações é um grande aprendizado para o nosso grupo”.

Carol, central, marcou 13 pontos (seis de bloqueio, seis de ataque e um de saque): “Depois de tanto tempo voltar a jogar no Brasil com casa cheia foi incrível. Só tenho a agradecer a todos os fãs que compareceram e trouxeram essa energia incrível. O time está de parabéns porque soubemos superar a derrota contra Itália para conquistar essa vitória. Hoje bloqueamos e defendemos bem mais do que na partida contra a Itália”.

Gabi, ponteira, fez 14 pontos (todos de ataque): “A torcida teve um papel fundamental na partida de hoje. Essa energia ajudou nosso time e começamos o jogo muito bem. Conseguimos virar a chave depois da derrota para a Itália. Nosso saque e bloqueio foram mais efetivos e com isso nosso volume de jogo voltou a aparecer. Agora vamos buscar essa classificação para a fase final na Bulgária”.

José Roberto Guimarães, treinador do Brasil: “A retomada que o time teve depois da derrota para a Itália foi muito importante. Em menos de 12 horas já estávamos em quadra e tivemos uma atuação mais equilibrada. Temos que continuar trabalhando e ver o que tanto Estados Unidos e Itália estão fazendo de diferente. Foi uma semana complicada com adversários difíceis, tivemos a volta da Gabi e conseguimos três vitórias com o apoio da torcida em todos os jogos. Gostei da atitude do time depois da derrota para a Itália ”.

Marcelo Hargreaves, diretor de Superliga e Novos Negócios da CBV: “Estamos muito satisfeitos com as etapas da Liga das Nações realizadas em Brasília, depois de dois anos sem receber a competição por causa da pandemia. Tivemos o ginásio lotado nos dois fins de semana, transmissão ao vivo de todos os jogos, incluindo duas partidas na TV aberta. O evento teve um novo formato, com quatro dias com jogos da seleção brasileira e dois dias sem, então foram muitas experiências novas para todo mundo. Implantamos um conceito de entretenimento que ainda não tínhamos, e que conseguimos realizar em parceria com a Volleyball World. O público teve opções de ofertas diferenciadas, como as Cadeiras Premium, que foram um sucesso. Muitas pessoas compraram um dia para experimentar e acabaram voltando. O torcedor brasileiro mostrou todo o seu amor pelo voleibol e pelas seleções brasileiras, e a CBV ofereceu serviços e um espetáculo com a qualidade e o nível dessa paixão” 

Para a segunda etapa da Liga das Nações o técnico José Roberto Guimarães selecionou as levantadoras Macris e Roberta; as opostas Rosamaria e Kisy; as centrais Carol, Diana, Lorena e Júlia Kudiess; as ponteira Gabi, Pri Daroit, Julia Bergmann e Ana Cristina; e as líberos Natinha e Nyeme. 

A Liga das Nações reúne as 16 melhores seleções de voleibol do planeta. Em 2022, a competição será realizada em duas fases. A primeira tem três etapas. Em cada uma, os times são divididos em dois grupos e cada um joga quatro vezes. Os grupos e os confrontos de cada semana são definidos por sorteio. Os oito melhores desta fase avançam para a fase final, que acontece de 13 a 17 de julho, em Ancara (Turquia).  A etapa de Brasília da Liga das Nações feminina foi realizada pela CBV em parceria com o governo do Distrito Federal.  

Liga das Nações

Primeira etapa

Shreveport – Bossier City – Louisiana

31/05 – Brasil 3 x 1 Alemanha (29/27, 23/25, 27/25 e 25/21)
02/06 – Brasil 3 x 0 Polônia (25/23, 25/21 e 25/22)
03/06 – Brasil 3 x 1 República Dominicana (25/9, 16/25, 25/18 e 25/17)
04/06 – Brasil 0 x 3 Estados Unidos (21/25, 20/25 e 18/25)   

Segunda etapa

Brasília (DF)

15/06 – Brasil 3 x 1 Turquia (19/25, 25/23, 25/23 e 25/23)
16/06 – Brasil 3 x 0 Holanda (25/16, 25/15 e 25/23)
18/06 – Brasil 1 x 3 Itália (17/25, 15/25, 25/14 e 14/25)
19/06 – Brasil 3 x 0 Sérvia (25/21, 25/9 e 25/21)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais